quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Games


Eu há tempos estava por escrever sobre essa paixão até passou a hora mas não vou deixar isso de lado que é a revolução que a industria do entretenimento vem passando nos últimos anos, todo está acostumado a ver filmes gerarem verdadeiras fortunas para seus produtores exemplo disso é o filme Avatar que eu comentei aqui que já passa dos 2 bilhões de Dólares de arrecadação, muitas séries de TV como Dr House e lost arrebanham fãs malucos pelo mundo sendo motivo de comentários em diversas rodas e uma série de blogs e podcasts dedicados somente a essas produções, mas um ramo dessa industria que apesar de controverso hoje vem criando novos recordes de arrecadação que é a industria dos games, muito criticadas por pessoas que não conseguem entender a sociedade atual, ou seja pseudo intelectuais de bosta, e o excremento se ofende com a comparação. Essas pessoas como sempre vem com uma explicação simplista como por exemplo a culpa da violência da juventude são os games.

Bem o Jogo Call of Duty: Modern Warfare 2 foi o recordista em arrecadação no primeiro dia de lançamento superando o GTA IV, não tive o prazer de jogar essa maravilha que é o COD novo apesar de ser fã franquia e ter jogado todos os anteriores, meu computador infelizmente não tem capacidade para me proporcionar esse prazer, mas acompanhei aas noticias do lançamento desse game e inclusive as criticas negativas que esse jogo recebeu na circunstancia do lançamento. Muitos desses acéfalos diziam que esse jogo ia incitar a violência e seus personagens como o lendário Cap. Price que geralmente desrespeita todas as leis de guerra, como se ela tivesse alguma, em suas ações essas ações incluem execuções torturas e tudo mais que é praticado rotineiramente em guerras, proporcionando uma realidade maior para o jogador.

Mesmo jogando jogos muito violentos desde quando não tinha idade para isso, bons tempos de MK no Snez,ou Quake e Doom em suas primeiras versões para PC, mesmo assim não me tornei uma pessoa violenta nunca seria capaz de nada que faço em jogos na vida real eu simplesmente embarco na história após abrir o jogo colocar meus fones de ouvido eu me torno um soldado em uma missão muito complicada em algum canto remoto do mundo, ou até em outros planetas, posso também ser um corredor em corridas de rua guiando carros que meu salário não pode comprar, até mesmo sendo um imperador megalomaníaco e também jogar futebol tão mal como na vida real, sim sou tão ruim em games de futebol como em futebol real.

O que essas pessoas esquecem é todo o lado bom dos games, o quanto uma criança com hiperatividade pode aprender a se controlar enquanto joga algum jogo mais tático, ouo quanto o raciocínio lógico é desenvolvido em certos tipos de jogos, e um caso notório onde uma menina de menos de 10 anos salvou a vida dos pais em um acidente de carro, após o carro onde eles estavam capotar ela tratou de arrastar os pais para fora a uma distancia segura antes de o carro incendiar, questionada por jornalistas de onde veio essa idéia ela disse se lembrar de GTA San Andreas onde os carros explodem algum tempo depois de capotar, cadê os proibidores de jogos nesse momento cadê?

Sem falar em avanços em diversas áreas como medicina e segurança que se chegou adaptando tecnologias de vídeo games, sim hoje se pesquisa braços robóticos para cirurgia controlados por um método muito parecido com o Nintendo Wii, o vídeo game contra o sedentarismo.

Todas essas pessoas que gastam muito tempo tentando convencer que os games são a fonte de um grave problema deviam gastar metade de seu tempo dando atenção a filhos e sobrinhos e outra metade fazendo algo útil para o mundo, claro que eu entendo que muitos desses jogos são e devem ser classificados para maiores de 18 anos até mesmo por sua história complexa como é a franquia do COD com vários personagens cada um com sua curva de personalidade, traições e redenções como toda boa história e com todos esses elementos dificilmente uma criança consegue aproveitar o jogo em sua plenitude, muitas vezes esses jogos tem histórias tão bem construídas como bons filmes.

Para complementar a leitura:

5 Comentários:

Bruna ϟ disse...

Como sempre, incrível, Homero - "Todas essas pessoas que gastam muito tempo tentando convencer que os games são a fonte de um grave problema deviam gastar metade de seu tempo dando atenção a filhos e sobrinhos e outra metade fazendo algo útil para o mundo". Nem sei o que dizer. Concordo plenamente, sem dúvidas.
Ah, eu criei outro blog (tô divulgando só para os mais próximos...). Se quiser dar uma olhada: www.demasiadamente-humana.blogspot.com
Estou só dando um tempó no 'A máquina de escrever'. Até logo, beijos, beijos :*

Larissa disse...

Nossa, não entendo naaaada de games! Sou um zero a esquerda quanto a isso...
mas teu post está ótimo e esclarecedor! Show ;)

;**

Emylianny disse...

Eu ñ conheço nada de games na prática e antes de entrar na facul tbm não me interessava pela teoria, mas nos últimos tempos tenho me visto apaixonada por uma parte em especial dos games : as imagens, que assumem um caráter revolucionário muitas vezes e ao meu ver em pouco tempo a qualidade visual do que vem sendo produzido vai baixar a crista dos céticos e dar o valor que os mágicos q produzem esses games merecem.

' Rôh disse...

Nossa, não entendo naaaada de games! Sou um zero a esquerda quanto a isso...
mas teu post está ótimo e esclarecedor! Show ]2

rsrs

Sobretudo, concordo que alguns jogos devem ser classificados para maiores de 18 anos, já soube se uma historia que ai jesuis!
Deus salve a América! :D

Abração

Dizendo Algo disse...

Muito bom Homero. Como sempre cuidadoso na escolha dos temas.

Postar um comentário

Comenta aí e faça um blogueiro feliz!

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO